APRESENTAÇÃO

Inaugurado em 2013, o Centro de Estudos Hannah Arendt dedica-se ao legado teórico da pensadora que viveu intensamente o século XX e suas implicações políticas e filosóficas, questionando-se sempre sobre seu pertencimento ao mundo.

O Centro de Estudos surgiu do Grupo de Estudos e Arquivo Hannah Arendt da Faculdade de Direito da Universidade de São Paulo (USP), por iniciativa da Profa. Claudia Perrone-Moisés. Aluna de Celso Lafer, por sua vez aluno de Hannah Arendt, a ideia da Profa. Perrone-Moisés foi baseada inicialmente no desejo de continuar os estudos e pesquisas sobre Arendt na Faculdade de Direito. A partir daí, o trabalho expandiu-se também para outros ambientes. De 2004 a 2010, o Grupo de Estudos realizou suas atividades no Núcleo de Estudos da Violência (NEV), integrando, assim, o Programa CEPID (Centros de Pesquisa Inovação e Difusão) da Fundação de Amparo à Pesquisa do Estado de São Paulo (FAPESP), na linha de pesquisa Democracia, Estado de Direito e Direitos Humanos. Desde 2013, com a sua fundação, o Centro de Estudos Hannah Arendt passa a desenvolver suas atividades na Faculdade de Direito do Largo São Francisco.

As atividades do Centro de Estudos são definidas a partir do estudo da obra de Arendt —especialmente o diálogo destas com temas atuais— e também de outros autores que influenciaram seu pensamento ou foram influenciados por este. O objetivo é a difusão de suas teorias a partir da ampliação do diálogo com o público, criando espaços próprios para a reflexão e o estudo de seu legado, bem como a realização de tradução de suas obras e a promoção de publicações.

Como pensadora ocupada especialmente dos estudos em Teoria Política, Hannah Arendt dedicou seu olhar principalmente aos acontecimentos do século XX. Seus textos continuam a dialogar com a história atual, prestando-se à compreensão do presente assim como à reflexão sobre o futuro.

Arendt debruçou-se sobre temas como a vida política, o totalitarismo, a responsabilidade, a verdade, o mal, a liberdade, a condição humana, a temporalidade, o pensamento e a condição judaica. Suas análises e teorias são imprescindíveis e são objeto de estudo em diversas áreas das Humanidades, o que leva a desdobramentos interdisciplinares que conectam diversos saberes. Em vista disso, o Centro de Estudos Hannah Arendt se propõe a abrigar as principais contribuições brasileiras no desenvolvimento das teorias arendtianas, servindo de casa para todos aqueles que se dedicam com honestidade e seriedade ao legado teórico desta que é uma das maiores pensadoras do século XX.

 

Dra. Cláudia Perrone-Moisés
Professora Associada do Departamento de Direito Internacional e Comparado da Faculdade de Direito da Universidade de São Paulo. Coordenadora e fundadora do Centro de Estudos Hannah Arendt.

Contato: cpmoises@usp.br