APRESENTAÇÃO

Inaugurado em 2013, o Centro de Estudos Hannah Arendt dedica-se ao legado teórico da pensadora que viveu intensamente o século XX e suas implicações políticas e filosóficas, questionando-se sempre sobre seu pertencimento ao mundo.

O Centro de Estudos surgiu do Grupo de Estudos e Arquivo Hannah Arendt da Faculdade de Direito da Universidade de São Paulo (USP), por iniciativa da Profa. Claudia Perrone-Moisés. Aluna de Celso Lafer, por sua vez aluno de Hannah Arendt, a ideia da Profa. Perrone-Moisés foi baseada inicialmente no desejo de continuar os estudos e pesquisas sobre Arendt na Faculdade de Direito. A partir daí, o trabalho expandiu-se também para outros ambientes. De 2004 a 2010, o Grupo de Estudos realizou suas atividades no Núcleo de Estudos da Violência (NEV), integrando, assim, o Programa CEPID (Centros de Pesquisa Inovação e Difusão) da Fundação de Amparo à Pesquisa do Estado de São Paulo (FAPESP), na linha de pesquisa Democracia, Estado de Direito e Direitos Humanos. Desde 2013, com a sua fundação, o Centro de Estudos Hannah Arendt passa a desenvolver suas atividades na Faculdade de Direito do Largo São Francisco.

As atividades do Centro de Estudos são definidas a partir do estudo da obra de Arendt —especialmente o diálogo destas com temas atuais— e também de outros autores que influenciaram seu pensamento ou foram influenciados por este. O objetivo é a difusão de suas teorias a partir da ampliação do diálogo com o público, criando espaços próprios para a reflexão e o estudo de seu legado, bem como a realização de tradução de suas obras e a promoção de publicações.

Como pensadora ocupada especialmente dos estudos em Teoria Política, Hannah Arendt dedicou seu olhar principalmente aos acontecimentos do século XX. Seus textos continuam a dialogar com a história atual, prestando-se à compreensão do presente assim como à reflexão sobre o futuro.

Arendt debruçou-se sobre temas como a vida política, o totalitarismo, a responsabilidade, a verdade, o mal, a liberdade, a condição humana, a temporalidade, o pensamento e a condição judaica. Suas análises e teorias são imprescindíveis e são objeto de estudo em diversas áreas das Humanidades, o que leva a desdobramentos interdisciplinares que conectam diversos saberes. Em vista disso, o Centro de Estudos Hannah Arendt se propõe a abrigar as principais contribuições brasileiras no desenvolvimento das teorias arendtianas, servindo de casa para todos aqueles que se dedicam com honestidade e seriedade ao legado teórico desta que é uma das maiores pensadoras do século XX.

QUEM SOMOS

Cláudia Perrone-Moisés
Professora Associada do Departamento de Direito Internacional e Comparado da Faculdade de Direito da Universidade de São Paulo.

Coordenadora do Centro de Estudos Hannah Arendt.

 

Ludmyla Franca-Lipke
Doutoranda no Otto-Suhr-Institut für Politikwissenschaft da Universidade Livre de Berlim.

Vice coordenação do Centro de Estudos Hannah Arendt.

Renan Teles Campos de Carvalho

Doutorando em Direito Internacional na Faculdade de Direito da Universidade de São Paulo.

Assistente de Coordenação do Centro de Estudos Hannah Arendt.

Renata Nagamine
Doutora em Direito Internacional pela Faculdade de Direito da Universidade de São Paulo e professora do Programa de Pós-Graduação em Relações Internacionais da UFBA.

Assistente de Coordenação do Centro de Estudos Hannah Arendt.

Marcelo Correia Barbosa Junior

Graduando em Direito na Faculdade de Direito da Universidade de São Paulo.

Assistente Acadêmico do Centro de Estudos Hannah Arendt.